Pit Stop marca o Dia Internacional da luta contra a AIDS em Patos, com distribuição de panfletos e preservativos

Dia 1 de dezembro é o Dia Internacional de luta contra AIDS e a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento e o Serviço de Assistência Especializada (CTA/SAE), promoveu, na manhã desta sexta-feira, (01/11), um Pit Stop na Praça Getúlio Vargas quando as pessoas tiveram um momento de conscientização sobre a doença com distribuição de preservativos. A ação contou com o apoio da STTRANS no controle do tráfego de veículos.

A ação teve como objetivo provocar um momento de alerta à população sobre a doença que tem crescido, consideravelmente, no Brasil, não só para aqueles que já possuem uma vida sexual ativa, mas também para o público vulnerável, como adolescentes e aqueles que trabalham em área de risco de contaminação, como profissionais de saúde, dentre outras profissões insalubres.

Os pontos de maior fluxo da cidade, como restaurantes, lanchonetes, postos de combustíveis, bares, bancos, hotéis, rodoviária, faculdades, câmara de vereadores, dentre outros locais, receberam panfletos e preservativos. Todas as unidades e centros de saúde foram reabastecidos para a mobilização do mês de dezembro.

A gerente do CTA, Érika Kaline, avaliou a ação como positiva e ressaltou que campanhas devem ser intensificadas para a redução da doença. O CTA/SAE de Patos trabalha de segunda a sexta das 07:00 às 13:00 horas. Lá são feitos os testes rápidos de sífilis, HIV, hepatites B e C, tendo resultados com até 20 minutos. No caso de positivo os pacientes são retidos para receber assistência médica com infectologista e é remetido para João Pessoa para o exame de carga viral, com veículo disponibilizado pela secretaria de saúde e após estes procedimentos, passam a ser assistidos pelos profissionais do CTA/SAE, inclusive com orientação psicológica. Vale salientar que tudo é realizado em absoluto sigilo, preservando a exposição destes pacientes. Segundo a gerente, só neste ano, foram realizadas 1.559 consultas com 48 casos positivos, sendo 35 da cidade de Patos. Os demais casos são de cidades vizinhas.  sobre a programação de conscientização para o mês de dezembro.

“A falta de informação é o principal motivo deste crescimento e o não uso de preservativos. A única barreira que pode evitar 100% a contaminação ainda é o uso de preservativos” disse.

Dados compilados pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) mostram que cerca de 870 mil mulheres são infectadas por HIV todos os anos no mundo, e só metade tem acesso ao tratamento capaz de salvar vidas. Isso coloca a AIDS como a maior causa de mortes entre mulheres em idade reprodutiva (de 15 a 49 anos) globalmente.

 

 

Coordecom-Patos