Maranhão critica disputa por méritos da transposição e diz que obra é grande demais para ter dono

O senador José Maranhão (PMDB) criticou, nesta quinta-feira (2), a disputa que se firma na Paraíba em busca da paternidade da Obra da Transposição do Rio São Francisco,  ne credita prática aos “velhos eleitoreiros”. Para Maranhão, a obra é grande demais parar ter apenas um dono e, por isso, assunto ão desperta a sua preocupação.

“Eu acho que essas pessoas estão com o senso de oportunismo muito aguçado, talvez os velhos eleitoreiros, mas a Paraíba sabe demais que essa obra é muito grande para pertencer a uma pessoa só. Desde o ex-presidente Lula, que assumiu realmente a transposição, inclusive enfrentando a incompreensão dos estados que se diziam doadores”, disse o senador.

O peemedebista atribui ao governo Lula a obra, mas ressaltou a importância do cronograma desempenhado pelo presidente Michel Temer (PMDB) para viabilizar a conclusão da transposição.

“Foi necessário o presidente (Lula) ter coragem de decidir e realmente executar a obra. Ele que começou, no governo Dilma não teve a mesma velocidade na sua implantação, embora não tenha parado. E agora, no governo de Michel Temer, foi feito um cronograma inclusive de recuperação ao tempo perdido”, relatou.

 

Blog do Gordinho